A Jucemg a partir da década de 70: personalidade jurídica, autonomia e sede própria

Publicado em: 21 de Julho de 2020, há 1 ano.

A Jucemg foi completamente remodelada pelo “Plano de Reestruturação Administrativa” elaborado pelo técnico e emérito professor Paulo Neves de Carvalho, responsável pela elaboração de todos os documentos e planos para a correta implantação da nova autarquia e sua interiorização. Esse plano foi colocado em ação pelo governador Rondon Pacheco, por meio dos decretos 15.063 e 15.064.

O grande diferencial competitivo da Jucemg, ao se tornar autarquia, é que ela passou a ter personalidade jurídica própria e autonomia administrativa e financeira. A partir da consolidação da Junta como autarquia, como era anseio da classe empresarial mineira, outro antigo desejo da Instituição foi rapidamente satisfeito: a sede própria. A mudança ocorreu novamente para a avenida Santos Dumont, para um prédio muito mais amplo e espaçoso. A inauguração ocorreu no dia 29 de dezembro de 1972, presidida por um ex-servidor da secretaria do órgão, Rondon Pacheco, governador do Estado à época. Na oportunidade, o presidente da Jucemg, Renato Falci, salientou, entre outras coisas, que a inauguração representava uma reestruturação do órgão, necessária para “atender o brado geral que ecoa por toda Minas, de progresso e desenvolvimento”.

Para atestar a importância e pujança da Instituição, Falci citou alguns dados significativos sobre o trabalho da Junta: “É a segunda em movimento do Brasil, vindo logo após de São Paulo, (...) e tem em seu arquivo em torno de um milhão de documentos que estarão microfilmados todos, durante o ano de 1973. Cerca de 60 mil documentos estão sendo registrados neste ano de 1972”.

E um velho sonho das classes empresariais mineiras seria concretizado em 1976, quando no governo de Aureliano Chaves é iniciado o processo de regionalização da Entidade, com a instalação do Escritório Regional de Juiz de Fora.

 

Junta Comercial de Minas Gerais: Memória e História - 1893 - 2011
Organizadores: Airton Guimarães - José Eustáquio Oliveira de Souza
Editora Vega, 2011

 

 

Publicado em: 21 de Julho de 2020, há 1 ano.